Manutenção



 

As atividades de manutenção / conservação da infraestrutura ferroviária são uma preocupação fundamental enquanto garante da fiabilidade e da segurança da circulação ferroviária, em que a REFER assegura o cumprimento dos mais exigentes requisitos de qualidade e aposta na inovação e melhoria permanentes.

 

Planeamento e Monitorização


A REFER assegura o planeamento estratégico das atividades de manutenção/conservação garantindo a normalização das intervenções e procedimentos, incluindo a monitorização do cumprimento dos planos e do estado da infraestrutura.

Na elaboração dos planos de manutenção da infraestrutura, a REFER desenvolve e utiliza ferramentas de análise de risco e modelos de degradação.

As ações de inspeção e diagnóstico, que incidem sobre as diferentes componentes da infraestrutura (via, pontes, túneis, catenária, energia de tração, sinalização e geotecnia, incluindo ações de observação e controle de segurança de taludes), são apoiadas em equipamentos e técnicas cada vez mais evoluídas, como, por exemplo, os veículos de inspeção de geometria de via (EM 120, KRAB), os veículos de conservação de catenária, os veículos de inspeção de pontes (DIP), as inspeções subaquáticas de pontes, etc.

 

Manutenção


O forte investimento que tem vindo a ser realizado na modernização da infraestrutura ferroviária, para além das melhorias globais que foram disponibilizadas aos utilizadores da ferrovia, incrementou substancialmente a quantidade de equipamentos a manter (em particular, com o aumento da eletrificação e da sinalização eletrónica) e tornou as ações de manutenção mais complexas.

Por outro lado, as exigências do mercado de transportes, associadas aos condicionalismos próprios da atividade de conservação (predominância de trabalho noturno e por curtos intervalos de tempo) impõem o recurso a técnicas que viabilizem a maximização da disponibilidade da infraestrutura para a circulação, não prejudicando a pontualidade e o conforto.

Para responder a estas exigências, a área de manutenção da REFER está estruturada em três grandes tipos de ações:

  • Manutenção preventiva sistemática – trabalhos de inspeção, diagnóstico e intervenções de rotina sobre os equipamentos e instalações, com periodicidades pré-definidas, de modo a conhecer as condições em que se encontram e reduzir a sua probabilidade de avaria;
     
  • Manutenção preventiva condicionada – trabalhos de regeneração, de forma planeada, em resultado de observações e diagnóstico obtidos no decurso dos trabalhos de manutenção preventiva sistemática, de modo a garantir a funcionalidade e a aptidão dos equipamentos e instalações;
     
  • Manutenção corretiva – destinada a reparar avarias ou funcionamentos deficientes ocorridos em serviço.